sexta-feira, 31 de março de 2017

MENTIRAS E VERDADES, QUEM VAI SABER?


Pois é, acabo mais uma vez de ler que a gestão passada deixou dívidas tão grandes que a nova gestão ainda não conseguiu dar andamento nas atividades, pois está absorvida em pagar o passado de outrem, além de ter de destravar infindáveis entraves burocráticos.
Ora, somando-se os royalty de três meses, mais os repasses mensais (FPM), mais o recolhimento de impostos, fico cá com os meus botões pensando que tudo isto é caso de polícia, afinal, não faz muito tempo, a gestão passada fez a prestação contábil das contas do Município do último quadrimestre de 2016, no plenário da Câmara de Vereadores, apresentando oficialmente uma realidade bem diferente e que não foi contestada em nenhum momento pelos edis presentes e, tão pouco, houve uma nova sessão oficializada pela Gestão atual fazendo contestação, ficando nas redes sociais e pelas esquinas um contínuo disse me disse que confunde o cidadão de boa fé e a nós, comunicadores, que nos sentimos como abestalhados sem rumo entre duas verdades, onde fatos e números são continuamente ignorados.
De repente, somos privados do direito de ter uma gestão atuante justo pelas mazelas deixadas pelo passado que, calado, tudo vê e não se defende, e pelo presente que a tudo acusa, mas não toma as providencias legais, inclusive com uma auditoria independente, já que não denuncia pública e oficialmente os desmandos que a impede de fazer frente às expectativas dos seus cidadãos.
E aí fico pensando que realmente está difícil acreditar em algo ou alguém, principalmente em se tratando de políticos e gestão pública, pois nos reduziram a marionetes que só valem para votar e ser feitos de panacas, nunca tendo a oportunidade de acompanhar os frutos sagrados, que são os erários públicos, oriundos dos impostos de todos nós.
Se não nos é possível uma clareza em um Município do tamanho de um condomínio, o que dirá qualquer maior entendimento sobre o nosso estado ou país.

Pense nisto.

Nenhum comentário:

Postar um comentário