Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Novembro, 2015

INCONSEQUÊNCIA

Estou aqui quietinha com meus animais neste amanhecer de domingo, pensando que, afinal, ainda sou capaz de me chocar com a grosseria, tanto quanto me choco com as reações que dela advém, pois são frutos da incapacidade nossa em respirar fundo e simplesmente, encarar o agressor como ele realmente é; uma criatura que não se transformou ainda em um ser humano, pois quando isto acontece, tornamo-nos mais sensíveis à sensibilidade alheia e, certamente, não saímos  em nossos relacionamentos, sejam presenciais ou online, agredindo de forma absolutamente, pequena e irracional. Penso também que medir a beleza de alguém, vai infinitamente além do uso da régua e do compasso, até porquê, o tempo, este critério no qual todos nós estamos submetidos, costuma ser implacável nas marcas que vai imprimindo ao longo das trajetórias de todos nós, acelerado  pela alma pobre de alguns, que inconsequentes, insistem em alimentá-la com a arrogância, fruto maduro da ignorância. Volto a pensar que a cidade de I…

AGRADECIMENTOS

Bom dia amigo, estou aqui sozinha com minhas apreensões, creio que naturais em relação a cirurgia, que serei submetida no próximo dia 27/11, tentando por todo o tempo manter o positivismo e uma fortaleza nem sempre real, afinal, sou humana e adoro viver como você e me recuso a partir, pois acredito que ainda posso realizar muitas coisas.  Adoro esta vida e adoro principalmente tudo que me rodeia, seja físico ou energético. Considero-me um ser privilegiado, pois o que não tenho, me é ofertado pela generosidade daqueles que me cercam.  Acredito que seja esta a verdadeira fortuna que poucos conseguem nesta vida. Você é uma das pérolas que junto a outras raras preciosidades, formam um cordão do bem que me rodeiam e que me fazem sentir uma enorme gratidão. Em momento algum desde o dia em que nasci, algo me foi negado pela vida. Recebi na dosagem certa, todas as bençãos que supriram minhas mais profundas necessidades, evitando-me o "poder", pois caso contrário, eu não teria o prazer d…

É SEMPRE BOM LEMBRAR

Estou aqui pensando neste final de tarde, muito encalorada, que não precisei de tragédia pessoal e tão pouco adoecer para reconhecer a importância da vida e para conservar as boas lembranças que, afinal, foram responsáveis pela minha formação de pessoa humana. E isto me faz sentir um enorme bem estar, pois não me sinto ingrata ou incapaz de sentir e enxergar o tudo de bom, que fui vivenciando neste longo percurso. E não ser ingrata tem uma dimensão absurda de valores para mim, afinal, a gratidão é a base formadora de infindáveis outros sentimentos, capazes de me manter não só atuante, mas, acima de tudo, ligada em emoções mais leves e gratificantes. Todo este rodeio me leva à sorveteria do Morais, lá na minha encantada Ipanema, no Rio de Janeiro, onde as especialidades eram os sorvetes de puras frutas, o bolo de aipim e o cuscuz de tapioca e coco. E só de lembrar, sou capaz de sentir os sabores derretendo no céu da boca e como num filme, deixo rodar em minha mente, os prazeres de um…

Parabéns que envio ao Céu.

Hoje, se ainda estivesse entre nós de forma física, minha querida e amada Maria Zizita Leopoldino Couto, estaria completando, 95 anos e, certamente, estaríamos comemorando com uma grande festa, do jeitinho que ela sempre gostou.
Em junho completou 27 anos que você de forma guerreira mudou de dimensão, deixando a lembrança viva da sua grandeza de pessoa humana.
As saudades não diminuem e as recordações permanecem, assim como em todos os anos nesta data, agradeço a Deus, por tê-la conhecido e por ter podido desfrutar do seu carinho por longos e benditos, 20 anos.
Todavia, sinto-a sempre por perto, estimulando-me a ser feliz e a extrair desta vida, sua essência que, certamente, é sempre o mais precioso elixir de vida e liberdade.
Te amo minha sogra, mãe e amiga, companheira de todos os momentos.

UMA LOUCURA

Existem observações que só podem existir se a criatura estiver muito atenta, mas acima de tudo que seja capaz de tirar de si qualquer resquício de preconceitos, críticas sistêmicas para, simplesmente, registrar fatos que ocorrem no dia a dia e que retratam a vida cotidiana nos seus mais variados universos. Nesta semana, fui impelida a viajar duas vezes por dia de Ferry Boat, coisa que há muito não fazia, pois confesso que ir a Salvador, antes de ser um prazer em poder desfrutar de suas belezas, para mim é um tormento, pois habituei-me ao sossego da minha Itaparica. Voltando ao foco de meu relato, preciso dizer que apesar do calor não amenizado pela refrigeração das novas embarcações, consegui ir sentada e os banheiros estavam em condições razoáveis para serem usados, fui devidamente orientada, quando necessitei, e talvez, por todas estas razões e pela total falta do que fazer, concentrei-me nas pessoas e aí, bem... Lá pela quarta viagem, percebi-me rindo e comentando com o meu Robert…

Que delícia!!!!

Hoje é domingo, pé de cachimbo e o sol baiano despudorado, mas absolutamente sedutor e envolvente, adentrou em mim logo bem cedinho, da mesma forma que deitou-se apaixonadamente sobre as flores e copas do meu jardim, levando-nos ao êxtase do gozo matinal. O ventinho insistente, agita marolando a superfície das águas mornas de Ponta de Areia e, com certeza daqui a algum tempo, o cheirinho do churrasco do amigo Waldir Rodrigues estará nos convidando à uma saborosa refeição, neste pedaço de céu, onde só não é feliz aquele que de verdade não o quiser. Penso então, que ser feliz, antes de ser uma firula ou coisa que o valha, é tão somente uma questão de talento, que se desenvolve a partir de uma vocação, que exige determinação, além da capacidade indiscutível de se despir, aí sim, das inutilidades cotidianas para deixar passar livremente a constatação básica, mas poderosa nos seus argumentos, que não deixam dúvidas de que a vida é bonita, é bonita e é bonita. Que neste domingo de sol da prim…

UM RESPIRAR PROFUNDO

Acordei bem cedinho, abri as janelas e portas e fui sentar-me na cadeira de balanço da varanda para esperar pacientemente o dia amanhecer, tal qual, faço por toda a minha vida, numa fidelidade a mim mesma, afinal, como perder tão surpreendente espetáculo? E assim como eu, lá foram também os meus cachorrinhos que adoram o despertar da vida com seus aromas e sons sempre surpreendentes e juntos, silenciosamente, permanecemos relaxados, não sem deixar, pelo menos eu, a mente voar, e esta, não menos surpreendente, ora arquiteta um futuro que sequer sei se viverei, ora resgata um passado em seus momentos, se não surpreendentes, pelo menos inusitados. E nesta manhã, ao som de uma refrescante chuvinha de primavera, meu voo foi até Belo Horizonte, pousei no bairro do Santo Antônio ao lado de minha sogra, tentando socorrer uma jovem doméstica que trabalhava na vizinha, que apavorada, (a vizinha) pedia socorro. A cena dantesca quebrava o encanto da grandeza de um quase amanhecer e, pela primeira ve…