Pular para o conteúdo principal

Postagens

VIVÊNCIA

Não fiques preocupado com absolutamente nada, pois tuas colheitas virão sempre como retorno produtivo de tudo que solidariamente plantas com a tua forma de ser e de agir.
Postagens recentes

PENSANDO

Acreditar e esperar que uma pessoa permaneça fiel a compromissos, quando nem ela mesma se reconhece além de suas ambições é pura perda de tempo e um convite às decepções.

Quando o equilíbrio nos escapa....

Estou horrorizada com a depredação ocorrida na nossa querida Misericórdia, levando-me a pensar que estamos perdendo o senso do equilíbrio emocional e beirando a loucura social já possível de se constatar nas médias e grandes cidades deste Brasil sem rumo. É preciso que as populações das comunidades, assim como o nosso legislativo e executivo, tirem momentos para uma reavaliação de condutas, pois nada acontece, seja lá o que for tendo apenas, um lado como motivador. É preciso não esquecer que para cada ação, há sempre uma reação. O povo não está feliz e não é de hoje e ignorar esta realidade generalizada é limitar a visão, atribuindo a grupos contrários uma culpa que não é real, transformando fatos concretos em atávicas falácias. É necessário que a humildade de propósitos aliado ao bom senso de intenções, estejam presentes nas relações políticas e cotidianas. É urgente uma reavaliação profunda, pois não é sadio o tão somente, ataque e defesa, quando os interesses envolvem toda a população d…

DESDE QUANDO?

Desde quando, cidadão de uma cidade, precisa de currículo e tempo de experiência registrada em carteira para reivindicar seus direitos ou filiar-se a quem quer que seja, no combate à corrupção moral que consome por todo o tempo o erário público? Desde quando, o cidadão tem por obrigação ter feito, estar fazendo ou pretender fazer algo material ou imaterial em sua cidade? Que me consta, cidadão existe para usufruir das benécias que paga através de seus impostos, que no caso do Brasil são absurdos se comparados com o resto do mundo. A obrigação de fazer e acontecer é de cada político eleito e que ganha e muito bem para tal. Desde quando ser nativo de um local, ou nele residir desde a infância, o legitima a se sentir mais capacitado que qualquer outro para discernir o certo do errado ou faz dos impostos que paga valor mais precioso dos daquele que optou em se estabelecer seja lá onde for? Conheci na pele a discriminação, quando aqui cheguei, não pelo povo, mas por políticos espertos que enxer…