Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Novembro, 2009

Desatino Existencial

A insatisfação permanente é o único e denso ônus que assola a nossa existência.Nossa tarefa existencial é não fazer a diferença e sim buscar a cada instante ser parte integrante do universo, onde reconhecemos ser individualmente elemento fundamental.A função de cada criatura se resume em distribuir essências de conscientização da grandeza existencial, que certamente fará o elemento humano que a absorve vivenciar a plenitude em ser.Alimentar-se, vestir-se, lavar-se, acordar e dormir, ir e vir no dia-a-dia, deixou de ter a suprema importância de se cuidar da própria vida para se tornar uma solitária e comum rotina vivencial. As consequências deste desatino levam a criatura a perder o foco de suas próprias características, em função do primarismo social que o envolve em uma névoa de desejos e necessidades, absolutamente dissociadas das suas reais necessidades, através de induções falsas ao consciente, que por sua vez reconhece a inadequação e reage buscando nos sentidos alguma coerência…

Ansiedade – Reconhecendo os sintomas

imagem: fc01.deviantart.com
A ansiedade pode vir acompanhada de repentina secura na região bucal, assim como excesso de salivação, aceleração dos batimentos cardíacos, queda de temperatura, suores frios, calafrios, adormecimentos em um dos lados da face, braços e mãos, caimbras lombares e nos membros inferiores, incontinência urinária temporária, diarréia, pressão na região toráxica, dificuldade respiratória, turvamento visual e inúmeras outras sensações que a criatura pode produzir por indução somatizadora da descarga emocional produzida por um consciente mal informado.É preciso não confundir expectativa, que é relativo a algo que se deseje que aconteça, ou não, à ansiedade, que é a projeção exacerbada deste mesmo desejo.Não é gratuito que esta confusão aconteça, afinal, como as criaturas estão em permanente desequilíbrio entre a realidade e o que ela pensa ser a realidade de suas necessidades, sempre se vê vivenciando uma real ansiedade a respeito de uma tão real situação, que somen…

Ansiedade - 2

imagem: clubedolivro.files.wordpress.com
O medo é como um mar revolto, invadindo os filamentos da criatura, promovendo reviravoltas constantes como grandes ondas e o deitar das mesmas sobre a areia é o mesmo que a sensasão de espalhamento das expectativas da criatura sobre suas emoções, que impotentes são incapazes de se manterem dentro de uma coerência de constância e estabilidade.Uma criatura, sob o poder do medo, é capaz de se sentir permanentemente ora perdida, ora confusa, ora alienada, mas sempre desconsiderada, e em todos os aspectos ela se apresenta absorta nas realidades que se apresentam.Daí o surgimento da ansiedade, que por ser uma emoção gerada pelo mar revolto do medo, cria uma bipolaridade emocional, levando a criatura a se sentir fora de foco, à parte de qualquer contexto, apesar de camuflar-se de vestimentas aparentemente normais.A busca das compensações torna-se a única real constância em sua realidade emocional, que por sua vez busca válvula de escape em algum orgão …

INCRÍVEL !!!

imagem: 4.bp.blogspot.com
Incrível !!!! Não consigo pensar em outra expressão senão esta, nas últimas semanas de convívio mais próximo com a política, seja Itaparicana ou Vera Cruzense, se bem que esta não é a primeira experiência, pois na gestão do senhor Cláudio da Silva Neves pude sentir um pouco mais de perto e sem estar diretamente envolvida, podendo assim avaliar com mais isenção o por que as “coisas “ andarem tão devagar em se tratando dos interesses do povo. A máquina está emperrada por uma velha e arcaica burocracia que só se presta a apoiar toda e qualquer forma de falcatrua, ficando a correta engessada entre suas paredes, não encontrando saída que não seja pelo caminho do conhecido “jeitinho brasileiro”, que afinal é a rota quase que inevitável de se atingir o ponto crucial das improbidades administrativas, tudo devidamente escoltado por um funcionalismo acomodado, servil, medroso e certamente conivente com os desmandos que assolam as administrações públicas em nosso paí…

O mês dos incríveis !!!!

imagem: 4.bp.blogspot.com
Volto ao passado e relembro o ano em que completei 38 anos e estava no varandão da casa da Pampulha, tendo nos braços a minha linda filha Anna Paula, que naquela época tinha somente poucos meses de vida. Lá também estava a minha querida sogra Zizita e o meu Sebastião Roberto.A tarde estava caindo e nós estávamos planejando a festa de nossos aniversários, afinal, tanto eu como Zizita, nascemos no mesmo mês de novembro, com diferença apenas de poucos dias e muitos anos. Ela era festeira, bem ao contrário de mim, mas fazer o quê, se eu a adorava e jamais medi esforços para apoia-la em suas iniciativas festeiras. Pois é, entre uma idéia e outra, visto que éramos extremamente exageradas, alguém falou em relação ao ano 2000 e eu me recordo com nitidez do quanto me pareceu longínquo, inacessível, fora do real naquele momento em que o tempo não representava um aspecto tão importante, afinal, com esta idade, quem pensa que seu tempo está passando ou que poderá não che…

INFORMAÇÃO

Gostaria de informar às pessoas que por ventura estejam acompanhando este meu blog, que todos os textos escritos são de minha autoria, podendo ser encontrados em qualquer dos quinze livros que escrevi ou em uma das sessenta e duas edições do Jornal Variedades, que edito há quase seis anos na Ilha de Itaparica, Ba.

Qualquer dúvida, estou à disposição para maiores esclarecimentos.

Obrigada.

CAMUFLAGEM E PROCEDIMENTOS

imagem: automotor.eti.br

Mesmo que eu viva mais mil anos, creio que jamais compreenderei a extensão e a potencialidade que a criatura humana é capaz de empregar nas camuflagens pessoais no convívio com os demais e, o que é pior, consigo mesmo, atraindo com este comportamento que a princípio lhe parece controlável, mas que em dado momento foge-lhe o controle, induzindo as suas emoções a criar máscaras absolutamente independentes de seu controle racional, apesar de parecer-lhe totalmente conciente, criando, então, patologias diversificadas, mas que na realidade são tão somente desvios comportamentais simbioticamente inseridos no mesmo contexto de inadequação absorciva e de não convívio harmonioso nas relações interpessoais.

Apesar de todas as experiências de aprendizado que venho registrando ao longo de quase cinco décadas, confesso-me neófita, e em dados momentos sinto-me incapaz de avaliar com precisão uma ou outra variante, frente a um volume tão grande e diversificado com o qual tenho…

DIANTE DA MORTE

imagem: frasesdavida.files.wordpress.com

Ontem, vivenciei um domingo muito agradável na companhia de velhos amigos, que há algum tempo não via e que fizeram parte de outros domingos e de momentos extremamente felizes.
O dia estava radioso, entretanto, isto não é novidade por estas bandas baianas, onde sempre me pareceu ser um dos lugares prefereridos de Deus. Penso que é em Itaparica que ele vem descansar das correrias universais, banhando-se neste mar morno e calmo.

Foi bom, muito bom, cada instante que compartilhei e se não bastasse, ainda aprendi um pouco mais sobre as criaturas humanas em suas permanentes driblagens em relação a sua convivência com a sua própria realidade, ficando absolutamente claro para mim, mais do que nunca, o quanto estamos sem qualquer preparo para enfrentar a senhora morte sem sofrimento, capaz de abreviar nossa , digamos, qualidade de vida, ou seria melhor dizer, paz de espírito, se é que somos realmente capazes de tê-la ou simplesmente por desejá-la tanto pe…

APENAS ALEGORIA

imagem: colunas.cbn.globoradio.globo.com

O corpo dói, posso sentir a musculatura das pernas esticadas como cordas de violão.
A cabeça, ao contrário, parece-me absolutamente vazia, oca, pois não consigo pensar em coisa alguma e por incrível que possa parecer, sinto-me ótima, repleta de vida pulsante através da dor provocada pelo uso abusivo das condições fisicas.
Ora bolas! Afinal, de que servem os limites a não ser para serem desafiados como estímulo a nos fazer sentir a vida em toda a sua imensa grandeza.
Tá certo, podem me chamar de maluca, abestalhada, do que quizerem, não ligo a mínima, ou melhor, ligar eu ligo, mas fazer o que?
Gostando ou não, serei sempre um pouco estranha aos olhos de alguns, porque não é possível agradar por todo o tempo a todo mundo. Entretanto, quem é todo mundo?
Sei lá, acho que estou falando tudo isto justo porque não estou em condições de pensar muito bem, talvez pelo cansaço, pela dor no corpo, não sei ..., tudo que sei é que ainda tenho que aturar as birras …

INACREDITÁVEL!...

imagem: jornalsanitario.files.wordpress.com

Desde o dia primeiro de janeiro de 2009, quando então o ilustríssimo Sr.Vicente Gonçalves da Silva assumiu o cargo de Prefeito do município de Itaparica, através do voto popular, que o inusitado, o imponderável, um incrivelmente absurdo vem acontecendo e nada e tão pouco alguém mensura tamanho despropósito em se permitir que um estranho, lá colocado por ele, administre a cidade, negocie alianças e proceda tudo o mais que lhe vem à cabeça, inclusive, coagindo a todos com a vara invisível de uma perseguição constante, ancorado que se encontra através de uma impunidade que assola e envergonha qualquer cidadão que se respeite.

Nem nos mais criativos contos ou histórias em quadrinhos, filmes de ficção ou coisa que o valha, esta situação escabrosa foi retratada, mas no Brasil, da submissão nordestina ao cabresto ainda feudal, este descalabro, esta afronta, este despropósito, encontra apoio junto a deputados e senadores que se intitulam decentes,…

APENAS PLAGIANDO

Já se passou um bom tempo que estou diante do computador e ainda não consegui escolher sequer uma única crônica, entre as dezenas que escrevi neste ano, para ser publicada na edição deste mês de novembro no Variedades, jornal tablóide que edito mensalmente na Ilha .

Todas me parecem importantes em suas mensagens, apesar de avaliar que algumas são complexas o suficiente para serem desconsideradas, porque afinal, quem, além de mim mesma e de uns gatos pingados, se daria ao trabalho de ler e, em seguida, pensar a respeito.

Este hábito não existe, por não ter sido estimulado, pois nas últimas décadas, apesar das pesquisas terem dominado o universo dos estudantes, o nível de paciência quanto a leitura e consequentemente a lógica da extração de entendimentos se perdeu no vazio da agilidade em se plagiar textos de pensadores do passado de qualquer área, utilizando-se das artimanhas em inverter-se frases em uma demonstração clara de engodo, amplamente aceita pelos mestres em sala de aula, não s…

O que fazer

Não importa verdadeiramente o tempo em que vivamos, pois estaremos em um constante e ininterrupto aprendizado onde nem sempre estaremos capacitados a absorver o volume de intensidade e diversidade com que os conteudos se apresentam, deixando-nos vez por outra, e em muitas ocasioões por todo o tempo, aturdidos e sem qualquer ação.Por serem diversificados em sua maioria, surge de qualquer situação e por todo o tempo somos abastecidos, o que não necessariamente representa entendimento e muito menos compreensão.Fico pensando que talvez por esta indiscutível realidade, também dentre os seres vivos sejamos os mais complicados e pouco desenvolvidos em termos sensitivos, pois privilegiamos a mente racional, contando tão somente com algumas emoções que dizem fazer parte da natureza humana, como por exemplo a bondade, quando prefiro crer que esta é tão somente uma indução que deu certo e se alicerçou ao longo da história humana com base estrutural religiosa e social.O homem foi induzido a segui…

ANSIEDADE

imagem: ff.up.pt


A ansiedade é sem dúvidas o mais poderoso agente do medo .
Sua presença é camuflativa, abrigando em si inúmeras pré-disposições à formação de um sem número de sensações que conduzem à posturas altamente danosas a psique humana e, esta, ao direcionamento psicossomático de outro sem número de patologias de grave atuação no contexto físico e psíquico da criatura.

A ansiedade, ao se instalar no núcleo bio-emocional, tem como seu agente característico a depressão, que pode se apresentar de também inúmeras formas, gerando alarmantemente outro tanto número expressivo de agentes formadores de posturas e emoções.

Portanto, a partir da emoção do medo um forte e resistente elo de desequilíbrio se forma no núcleo vital da criatura, alterando sua naturalidade de absorção, descaracterizando a filtragem das vibrações recebidas, armazenando-as de forma incorreta e, obviamente, servindo-se de toda esta desarmonia para permanecer nutrindo-se descompassadamente e, consequentemente, através …

O tempo não Pára.

Exibir Álbum Completo O fim  do ano está chegando assim tão rápido quanto se passaram todos esses meses e fico me perguntando se isto está acontecendo agora ou sempre foi breve a passagem do tempo e eu é que não    me apercebia. Confesso que estou um pouco, digamos, perdida ou seria mais correto dizer, mais, talvez cansada por estar imprimindo um ritmo que provavelmente sempre precisei ter em meus dias de mulher ativa, mas que neste momento está me parecendo muito apressado e desgastante. Detesto constatar que os anos se passaram e que não os terei na mesma proporção daqui para a frente, e é justo nestes momentos, que chamo de reflexão, que penso no quanto sou estúpida e sem noção, pois tratei o meus instantes de vida como se eternos fossem, sem jamais pensar de verdade que um dia, que pode ser amanhã, agora ou daqui a pouco, o meu fim de jornada chegará. Que coisa, heim!?Penso, então, em tudo que não achei tempo ou condições para fazer. Por exemplo: aquela viajem inesquecível às ilhas…

AMOR DE MINHA VIDA

imagem: imotion.com.br
E não é que novembro chegou, contrariando a meteorologia nacional. Segundo ela, o tempo seria de chuvas leves, mas constantes, e, no entanto, apesar do sol ainda não ter se pronunciado, as chuvas até o momento não apareceram neste início da manhã de “Todos-os- Santos” deste domingo, 01 de novembro de 2009.Lembro, então , que em todos os anos é a mesma coisa, o dia amanhece nublado, quente e somente mais tarde uma chuvinha matreira marcará presença, em nada atrapalhando o feriado, nas praias e nas piscinas. Foi assim há quarenta e três anos atrás. Ah!… como me lembro daquele dia que se tornou inesquecível, pois foi naquele feriado de 01/11/l966 que eu conheci o amor de minha vida e, com êle, vivenciei os últimos quinze mil , seiscentos e noventa e cinco dias e trezentas e setenta e seis mil horas, seiscentos e oitenta minutos.E aí, como filósofa e também cronista que sempre fui, registrei tudo que me foi possível, como uma fiel profissional, sim porque existem p…