Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Agosto, 2015

Hoje amanheci saudosista, fazer o quê?

Quando amanheço pensando no que não posso modificar, faço o que mais gosto, que é escrever, e assim deixo fluir todas as minhas experiências de vida e, em cada uma, enveredo-me sem medos ou pudores, não esperando um vã retorno como consolo à saudade, mas apenas como uma forma de passeio lúdico que, além de me fazer muito bem, ainda não me deixa esquecer que vivenciei o melhor, se comparado a tudo que já fui capaz de encontrar nos registros históricos de um passado que me antecedeu e a um agora que ainda vivencio, constatando a cada milionésimo de segundo que a vida é sempre bela, mas que, nem sempre, fomos capazes de vivenciá-la com respeito. Dizem que coloco poesia em tudo que escrevo, todavia, o que mais posso fazer, além de expressar-me tal qual fui capaz de conduzir-me nestes longos anos já percorridos? Aprendi a enxergar a vida através de seu lado mais bonito e de vasculhar, com zelo e determinação, todo o feio inevitável, na busca incessante do seu também lado bonito, pela certeza…

DESABAFO lll

Novamente a desolação toma conta de meu racional que há muito foi doutrinado amorosamente a desenvolver a tolerância, sentimento básico para um conviver mais respeitoso. No entanto, ao longo de minha vida e mais precisamente nos últimos 20/25 anos, venho percebendo que este atributo que cuidei com tanta determinação, foi sendo encarrado como babaquice, ou seja: Como se eu fosse incapaz de reagir a altura na constatação de qualquer tipo de abuso de que venha a ser vítima, numa inversão total avaliativa, motivada pelo simples fato de que as pessoas, até mesmo como artifício de defesa pessoal, esquecem a educação, quando as tem, e partem para um imediato revide, o que vem transformando a convivência humana, num verdadeiro inferno de Dante. Acordo todos os dias celebrando a vida e em seguida, rogando a Deus que me dê paciência e amor no coração, pois sei por experiência, que irei me defrontar inevitavelmente, com abusos de todas as naturezas, independentemente, de cumprir desde as mais bás…

DESABAFO ll

Depois de 4 ligações e um apelo direto no face da Polícia Militar, o som continua e a polícia não veio.
E pensar que moro em uma cidadezinha do interior, onde o atendimento deveria ser imediato.
Que coisa hein !!!!!
A sensação de abandono cria um estado pessoal de impotência que doí.
Neste instante, a música é: Meu bebê com o magnífico Pablo.
Devo ter escutado umas 20 vezes desde ontem até agora.  Acham pouco?

DESABAFO

O caseiro do meu vizinho, resolveu fazer uma festa que começou ontem as 13,20 da tarde, parou a 1,30 da manhã, recomeçou as 7 horas de hoje e até agora, a música estridente, no volume mais alto de um automóvel, com equipamento potente, simplesmente não para. Não conseguimos sequer ouvir uma TV. Estou absurdamente desorientada com todo este abuso e sem esperança de receber alguma ajuda, pois não temos uma autoridade sequer que verdadeiramente cuide desta cidade e de seus cidadãos nos seus direitos supremos de ter paz e se sentirem protegidos destas pessoas desrespeitosos que usam e abusam dos demais. O nome do caseiro é Roque e eu deixo aqui o meu desabafo, já que nada posso fazer, sem correr o risco de ser maltratada ou ofendida, pois é prática destes mal-educados, contarem com o apoio de algumas autoridades públicas que assim como eles, desconhecem o respeito aos demais, haja visto a criação de cavalos que o outro caseiro mantém na rua, assim como as vacas de um outro. Assim, usam não…
PROJETO FAMÍLIA CIDADÃ
CURSO DIRECIONADO ÀS FAMÍLIAS COM FOCO NAS CRIANÇAS
Introdução Quando pensamos em educação doméstica, imediatamente pensamos na mulher pela sua trajetória histórica no comando da administração do lar, na educação dos filhos, cabendo ao homem o papel de provedor. Todavia com as inúmeras transformações que o mundo vem acolhendo, quando as mulheres foram chamadas aos trabalhos na indústria, estimuladas com o advento da internet e das redes sociais, entendemos que o papel da mulher do lar tem sido substituído por outros modelos familiares que abrigam uma diversidade de comandos. Baseados nesta realidade cotidiana, pensamos em um projeto que abordasse a educação doméstica como um atributo de homens e mulheres, incluindo as famílias que são constituídas por relações homo afetivas.
Objetivo Geral Levar as comunidades mais desprovidas do amparo social, através das pessoas em geral que tenham filhos ou que exerçam algum papel de liderança em suas comunidades, um resgate de valo…

ATENDIMENTO DE QUINTA

Após dias muito chuvosos, o domingo amanheceu radiante, trazendo a luz translúcida do sol do inverno, aquecendo e estimulando e, no embalo desta surpreendente manhã, fui para a cozinha, entusiasmada à preparar um almoço especial para a família, colocando na preparação, todo o meu empenho e amor, o mesmo que por toda a minha vida coloquei nas minhas escritas e em tudo que procuro realizar, não que eu seja especial, nisto ou naquilo, mas tão somente, consciente de que através do que faço, seja lá o que for, certamente, estarei colocando o meu perfil de pessoa humana. Embalada nesta reflexão enquanto refogo um arroz no alho e óleo, penso nas infindáveis reclamações que recebo através de meu trabalho à frente da Rádio e do Jornal, em relação aos abusos que elas são alvos nos hospitais e postos de saúde da região, e penso então, que é surreal o quanto os mesmos estão despreparados humanisticamente para o atendimento, principalmente em relação as pessoas mais simples e humildes, no tocante a…