Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Fevereiro, 2011

ENEM E A LISTA DE ESPERA

O dia havia amanhecido já sem o aroma de meus narcisos, mas ainda sorridente ao lado do meu amor e de meus cãezinhos fiéis, lá no terreiro, catando acerolas que vermelhinhas e polpudas garantiriam um suco saudável, recebo então um telefonema de minha filha que, bastante emocionada, me diz:
- Mãe, você conseguiu, você passou. Você vai fazer Filosofia na Federal!!!!
Pois é, meus queridos amigos que diariamente acompanham os meus pensamentos, anseios, perdas e vitórias, eu consegui, quando, confesso, já havia dado como perdido, pelo menos por hora, o sonho, o desejo e a tentativa de entrar na Universidade Federal, na altura de meus 61 anos, dor que dividi com vocês há poucos dias atrás.
Entretanto, o universo em toda a sua generosidade, apiedou-se desta velha e persistente senhora e agora, diante desta surpresa maravilhosa, poderei me preparar para finalmente gabaritar o meu trabalho filosófico de quase uma vida inteira, e isto queridos, não é pouco, porque representa o fechamento com chav…

O TEMIDO ALEMÃO

Dizem que com a idade as lembranças das memórias do passado remoto se apresentam sempre claras, como se fossem páginas editadas ontem, e que as de ontem se perdem nos labirintos da mente racional.

Nem sempre é o alemão (Alzheimer) o culpado de tantos esquecimentos, podendo simplesmente ser coisa de gente velha que, temendo a proximidade da morte, revive o passado na esperança de, através dele, sentir que sua vida afinal valeu a pena de algumas ou de muitas formas.

Venho observando que às vezes isto ocorre comigo, e aí corro para registrar, pois no dia seguinte já esqueci, em um ciclo prá lá de vicioso, pois nesta confusão mesclada à ansiedade de voltar a esquecer, esqueço o que fiz pela manhã e até o que jantei na noite anterior, recordando-me com satisfação dos bifes acebolados de alcatra que minha mãe servia e que eram motivos de constantes brigas com o meu irmão, por causa do molho ferrugento que ambos gostavam de misturar no arroz branco e fresquinho.

Ah! Que saudades de Dona Hilda…

APENAS UM TOQUE HUMANO

Durante grande parte do ano de 2010, recebemos inúmeras queixas a respeito do atendimento que estava sendo oferecido no Hospital Geral de Itaparica e infelizmente, já neste ano, as reclamações continuam sem que saibamos exatamente como agir e a quem procurar, pois as reuniões do conselho do qual o nosso diretor, Sr. Roberto, faz parte, foram suspensas depois de incontáveis cancelamentos, em uma demonstração clara de total desinteresse de todas as partes, principalmente dos dirigentes do mesmo.

Particularmente, observando os atendimentos nacionais, em muitas ocasiões ressaltei o fato de estarmos em melhores condições até mesmo pela logística, entretanto, isto não corresponde a nenhum quesito de qualidade, se for levado em conta que a Ilha não dispõe de transporte popular adequado, permanecendo o carente em uma situação precária, sem alternativas, além da boa vontade dos vizinhos e parentes ou, o que é comum, arrasta-se rodovia afora, debaixo de sol, chuva ou da escuridão das noites.

Venc…

RECOMEÇO

Este foi o tema da primeira reunião para a formação de um grupo político, proposto por Marlylda, neste sábado, na Sede do Alto, em Itaparica.
A emoção certamente foi a tônica do início ao fim, onde cada um dos presentes pode demonstrar sua parceria, lealdade e disposição para daqui para frente serem propagadores entusiasmados do que consideram ser a melhor e mais segura opção para ocupar em 2012 o posto de prefeito da cidade.
Marlylda é a esperança, que precisa ser realizada, de se ter uma gestão séria, comprometida com o bem comum, resgatando a dignidade de cada cidadão itaparicano que se vê acorrentado às mazelas atuais.
Itaparica precisa tão somente de pessoas idôneas que estejam dispostas a se doarem na construção de uma nova visão política e social, onde o respeito ao dinheiro público e consequentemente aos cidadãos sejam prioridades de fato.
A fome, as doenças, a falta de escolas adequadas têm estimulado o aumento substancial da violência em suas variáveis de miséria existencial…