quinta-feira, 6 de junho de 2013

INFINITO DE NÓS MESMOS


Existem momentos em nossas vidas em que perdemos a noção exata do que representamos e simplesmente somos e é neste instante em que o tudo mais perde qualquer importância é que nos transmutamos para o nosso interior em um mergulho infinito e dele emergimos em uma explosão de gozo e liberdade, tão grande quanto o universo, tão inexplicável quanto à vida.
E neste labirinto de emoções controversas onde a culpa e o prazer se mesclam em um só instinto, confundindo e ao mesmo tempo estimulando é que nos perdemos no mais autêntico de nossas naturezas humanas, onde a necessidade em ser, sufoca e suplanta qualquer entrave que o suposto nos impõe e, finalmente somos nos tornamos e existimos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário