segunda-feira, 3 de outubro de 2016

QUE SURRA, MAMÃE...

Contrariando a lógica eleitoral brasileira que, definitivamente, fechou o ciclo do PT, certamente por um bom tempo em nosso país, o povo de Itaparica, sem qualquer cerimônia, leva-a ao pódio da Prefeitura também sem nenhum preconceito, o que me leva a constatar que, sempre soberano, o povo voltou as costas para a realidade e optou por escolher a sua imagem e semelhança, jogando por terra qualquer receio de ser feliz, a exemplo de Lula em 2002. Penso, então, que vence o que constrói a melhor imagem e, certamente, a Professorinha Marlylda desenhou para si ao longo dos últimos oito anos e com suas memoráveis derrotas um bom aprendizado, o perfil perfeito, onde o amor supera qualquer dificuldade, principalmente rejeição em se tratando de apoios financeiros e sombras misteriosas que a partir de 1º de janeiro se apresentarão aos poucos, disfarçadamente, como sempre foi feito, tanto cá como acolá, através da coleta de lixo, do calçamento, passeios e de qualquer outra entrada financeira donde poderá manter a chave invisível ao povo de suas sempre bem sucedidas manobras. Rapaz... que surra, e pensar que finalmente Itaparica terá a chance de ser salva e seu povo de se sentir recompensado com ruas calçadas e iluminadas, atracadouros, praças e uma infinidade de recompensas há décadas esperadas. As crianças e idosos, assim como os especiais, terão certamente amplo amparo com criação de nova rede de acolhimento e proteção social e, mesmo com a perda de recursos federais, o bom Deus não os abandonará, provendo a cada instante, porque afinal Deus é fiel. Aleluia Senhor, meu lombo arde pelas 8.800 chibatadas recebidas no dia de ontem. Valeu o bom combate em favor do meu direito de escolha.

Nenhum comentário:

Postar um comentário