domingo, 4 de dezembro de 2016

IANSÃ – CADÊ VOCÊ?

Quem convive comigo sabe que não frequento qualquer tipo de religião, mas que estou sempre pronta a estar com qualquer uma delas se o assunto for levar amor, conhecimentos e noção de sustentabilidade de vida às pessoas. Acredito que figuras como Santa Bárbara e tantos outros que, representarão sempre o melhor em todos os sentidos da espécie humana, não são exclusividade desta ou daquela religião, pois se tornaram universais pelas suas próprias condutas existenciais. Particularmente, costumo dizer que tenho um forte esquema de segurança pessoal, absolutamente de graça, precisando apenas, honrá-lo a cada instante, mediante as minhas intenções e ações para com o meu próximo e com a vida em si e, quando, derrapo nos vícios comportamentais sistêmicos, corro para redimir-me, pois sem esta proteção espiritual, tudo certamente, seria bem mais difícil em minha vida. Que a devoção a Santa Bárbara, Iansã, ou seja, lá o nome que lhe queiram dar, permaneça como um respirar constante na vida de cada amigo que me lê neste instante e que nada, seja mais forte e poderoso, que o amor que reside dentro de todos nós. UM DOMINGO DE PAZ

Nenhum comentário:

Postar um comentário