quinta-feira, 26 de janeiro de 2017

QUE CALOR!!!!!

Calor é sinônimo de preguiça e eu não tenho o menor constrangimento ao confessar que estou neste verão mais vagabunda do que nunca, principalmente na parte da tarde, quando o sol está mortiço e indulgente à minha falta de coragem para fazer seja lá o que for. Todavia, resta-me pensar, pois para isto, nem os olhos eu preciso abrir, coisa que não faço, pois adoro apreciar o sol em sua pujança. E no que me permito o livre pensar, volto-me ao passado e nele só encontro muito aprendizado, muitas descobertas e uma longa caminhada de amor. Penso, então, no presente e instintivamente começo a sorrir, rindo de mim mesma por causa de minhas ranhetices, culpando-me por não estar fazendo isto ou aquilo e me dando ao desfrute de, tão somente, olhar o sol esturricando as plantas, fazendo os pássaros se esconderem e lembrando de um passado que , afinal, já passou, mas que me trouxe até aqui, neste paraíso em que vivo, onde o sol brilha mais forte e eu, pela primeira vez, posso dizer sem medo de falsear que sou absolutamente feliz, mesmo envelhecida e preguiçosa, mas abastecida de um histórico rico e variado que me autoriza a sorrir por não estar fazendo “porra nenhuma”.

Nenhum comentário:

Postar um comentário