domingo, 23 de novembro de 2014

RAPAZ... É BOM DEMAIS


Não sei se algum de vocês já experimentou a sensação horrível da exaustão absoluta. Pois bem, em algumas ocasiões ela me visitou, mas igual a ontem, sinceramente, eu ainda não tinha sentido.
O corpo vai enfraquecendo e a mente, de um instante para o outro, simplesmente se recusa a voltar a pensar, registrar ou qualquer outra ação.
Tornei-me um molambo, um zumbi ou coisa parecida.
Bem, na impossibilidade de qualquer atitude coerente, fui para a cama e por lá fiquei cerca de 10 horas em um sono profundo e, pela primeira vez em décadas, deixei tudo como estava, até porque, não me dava conta de mais nada além de minha própria exaustão.
Pois bem, são seis horas da manhã e, como vocês podem ver, já estou na ativa e por incrível que possa parecer à minha vaidade de senhora que tudo olha e que de todos cuida, tudo, absolutamente tudo, seguiu o seu fluxo normal e ninguém deixou de fazer, comer algo só porque eu não estava à frente.
Confesso que lá no fundinho, não estou nada satisfeita. Afinal, como dona do pedaço, sabedora do melhor para cada um, espanta-me a confiança de saberem cuidar de si mesmos.
E pensar que fui eu a ensiná-los por todo o tempo, a importância da autonomia.
Pois bem, na ausência do que fazer, pois eles já fizeram tudo, volto não para a cama, mas com certeza para a rede e na maior cara de pau deixarei que me sirvam, pois afinal, estou exausta e bem que mereço este descanso.
Hoje é domingo e eu sugiro à você que assim como eu, não faça nada e se permita ser servido, pois descubro neste instante, que é muito bom.
Rapaz... É bom demais!!!!


Nenhum comentário:

Postar um comentário