domingo, 28 de agosto de 2016

REFLETINDO


Senhor, fazei de mim um instrumento de sua paz.
Onde houver mentiras que eu leve a verdade.
Mas senhor, aonde encontrarei a legítima verdade, se ela se hospeda na mente e na alma de cada criatura que faz dela, seu escudo de lutas e conquistas?
Como discernir uma verdade que possa satisfazer a realidade, sem busca-la num número maior de interessados?
Não seria a verdade, tão somente a mais abrangente das certezas?


Que neste domingo, sejamos capazes de ponderar nossas verdades em prol de um entendimento que se insira no bem-estar do nosso próximo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário