sábado, 27 de agosto de 2016

PAIXÕES NECESSÁRIAS


Os rios correm em direção ao mar, num curso jamais interrompido pela própria natureza, quando muito, deixam-se distribuir numa infinidade de afluentes, como se fossem brechas benditas que os impedem de transbordar.
E assim, somos nós, enquanto, vida terrena, esvaindo-nos em emoções que nos resguardam dos acúmulos íntimos, que certamente, se transformariam em marolas incontroláveis que, nos fariam sucumbir.
Portanto, não deveis sentir culpas pelos teus arrojos temporários, pois são como válvulas de escape, necessárias a manutenção de teu equilíbrio cognitivo.
Tua paixão, característica de tua personalidade é parte fundamental de tua ações e reações, são teus preciosos versos que compõem o poema que representas para o universo.
Que neste sábado, tuas paixões estejam presentes em tuas ações, justificando o soneto de tua própria existência.
Os rios correm em direção ao mar, num curso jamais interrompido pela própria natureza, quando muito, deixam-se distribuir numa infinidade de afluentes, como se fossem brechas benditas que os impedem de transbordar.
E assim, somos nós, enquanto, vida terrena, esvaindo-nos em emoções que nos resguardam dos acúmulos íntimos, que certamente, se transformariam em marolas incontroláveis que, nos fariam sucumbir.
Portanto, não deveis sentir culpas pelos teus arrojos temporários, pois são como válvulas de escape, necessárias a manutenção de teu equilíbrio cognitivo.
Tua paixão, característica de tua personalidade é parte fundamental de tua ações e reações, são teus preciosos versos que compõem o poema que representas para o universo.

Que neste sábado, tuas paixões estejam presentes em tuas ações, justificando o soneto de tua própria existência.

Nenhum comentário:

Postar um comentário