terça-feira, 2 de fevereiro de 2016

APENAS PENSANDO

Quando em dado momento somos surpreendidos com a impossibilidade de alterarmos a nossa própria realidade, percebemos imediatamente que, todo o resto que acreditávamos nos ser impossível de ser alterado, nada mais representa que, a nossa própria covardia em mudar seja lá o que for.

Percebemos que somos os algozes de nós mesmos, infringindo-nos dores e mazelas de todas as ordens, numa simbiose doentia que quando não mata, aleija a nossa alma de forma indelével, tornando-nos reféns de um imaginário, pois a liberdade em mudar, independe da vontade alheia e de qualquer que seja a circunstância presente, passada e muito menos futura.

Nenhum comentário:

Postar um comentário