segunda-feira, 12 de outubro de 2009

ITAPARICA CHORA E PEDE RENOVAÇÃO...


Por mais partidária que eu me apresente, neste momento, Itaparicanos que ora vivemos, como cidadã, sinto-me absolutamente envolvida na tristeza de ver minha cidade sendo devastada por um clima de total abandono.

Desde a posse da atual gestão, Itaparica se apagou em uma obscuridade provocada por um clima de silêncio, autoritarismo, ameaças surdas de perseguição e revanchismo.

O brilho que havia sido resgatado após tantas décadas e que já se sentia em cada cidadão, que estimulado se expressava através de posturas otimistas, trazendo à cidade um agito saudável de novos comércios e consequentemente de novas esperanças, infelizmente por questões históricas- culturais, se transformou em repulsa que cegou a lógica.

E toda esta confusão emocional de uma parte do povo que havia se acostumado a rejeitar o alheio, com certeza por não ter sido devidamente orientado, optou pelo retrocesso, buscando através dos símbolos do nativismo, a crença já enterrada do resgate do passado.

E eis no que deu, exatamente o esperado e já conhecido retorno do fracasso coletivo em prol dos interesses individuais.

As portas comerciais se já não fechadas, preparam-se para fechar, e o povo que dantes reaprendera a sonhar e a ver sua auto estima novamente se revelar, fecha-se em um silêncio doído pelo equívoco, difícil desde então em admitir.

Penso que nada mais nos resta como amantes fiéis desta cidade éden, que nos juntarmos, ao eco da dor que se faz ouvir, buscando através da coragem em assumir o equívoco, reestabelecendo a partir daí uma nova e saudável mentalidade progressista, mas acima de tudo humana, em traçar novos rumos, resgatando a digndade de nossa cidade e de cada um de nós que perdeu o direito de adentrar no mínimo nos tetos públicos sem sentir o peso e o castigo do voto contrário.

Que democracia ainda é esta que persiste punindo os direitos de liberdade dos cidadãos, esmagando e sufocando com a arrogância da vingança eleitoreira e do esquecimento da cidade como um todo com atitudes próprias dos velhos e carcomidos coronéis?

O idolatrismo já não tem espaço eterno, pois deu lugar, graças a Deus, a uma sólida e constante lucidez que afasta sem qualquer piedade todos os déspotas do poder, pelo menos em locais como o nosso, onde cada rosto ainda é reconhecido e onde cada criatura possui nome, sobrenome e endereço, bem diferente dos grandes centros urbanos onde o povo, em sua maioria, tornou-se apenas e tão somente um amontoado sem identidade individual, superlotando os chiques condomínios ou periferias desumanas, transformando e mantendo a todos em um anonimato cruel.

O chão em que se pisa, o céu de quente sol e fortes chuvas, pertence a cada um de nós que somos itaparicanos de nascimento ou paixão, e por assim pensar e assim querer, levantamos a bandeira do pedido de perdão, buscando com respeito, corrigir o erro grotesco cometido, em não enxergar os abusos pretendidos e infelizmente já vivenciados, e que de agora em diante jamais serão novamente desconsiderados.

Plagiando o passado, pintamos os rostos, levantamos bandeiras e deixamos ouvir o som de nossas vozes em um clamor de vida e liberdade, direito de todos nós.

--

Nenhum comentário:

Postar um comentário