terça-feira, 15 de setembro de 2009

Aves de rapina vivenciais.

Águia imperial ibérica uma das aves de rapina mais escassas do mundo, restam 90 pares.foto: /img29.imageshack.us


Às vezes, penso que se não fossem as luzes e as cores deste universo que me inspiram, seria muito difícil conviver com determinado tipo de pessoas, cuja escuridão existencial é apavorante por ser extremamentente predadora. Elas se encontram em todos os lugares, sempre espreitando uma nova presa e, para tanto, revestem-se de mil camuflagens enganativas, demostrando energia e disposição em seus cotidianos de infelizes sombras da obscuridade.

Não há como evitá-las, tudo que se precisa é ter cuidados prá lá de especiais, pois são maquiavélicas, ardilosas, totalmente sem limites e sempre sedentas de vingança contra qualquer pessoa, sem que haja um motivo específico.
Suas mágoas são tão fantasiosas na motivação quanto reais em seus sentimentos e condutas.
Em resumo, são criaturas cruéis por natureza, talvez em uma conjunção de genética e vivência. Seus históricos são de solidão permanente, mesmo estando junto de muitas outras, pois são aves de rapinas solitárias bicando aqui ou acolá, vísceras conquistadas .

É ..., fazer o quê?

--

2 comentários:

  1. Sim estão por aí. E quando não estou sendo por ela prejudicada chego a sentir dó.Mas se pisa no meu calo, aí a dó vai embora,rsrs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Minha linda, saudades de nossas conversas. Um enorme beijo no seu coração.Se tiver facebook me acione.Digite, Regina Carvalho

      Excluir