quinta-feira, 9 de julho de 2009

Abraçando a Vida


O sentir da vida de cada um de nós começa a partir do despertar
da consciência de se estar vivo, acreditando que a nossa tarefa mais
importante seja ministrar adequadamente toda essa vida buscando
estímulos adequados, respeitando nossas limitações sem culpas,
perdoando cada deslize que venha ocorrer no processo e não perdendo
o entendimento das dimensões de cada necessidade que surja no nosso
cotidiano.

O nosso ofício maior é o ministério de nossa própria vida,
resgatando através da reeducação do nosso vivenciar a nossa
sensibilidade bioenergética, através da qual adentramos em nós mesmos
e donde extrairemos as revelações que justificarão as nossas posturas,
assim como daremos a elas consciência da vivência atual sem
camuflagens, levando-as à harmonia do reconhecimento de cada
instante, não como se ele fosse o último, mas certamente o único,
precioso, insubstituível e irrecuperável momento de vida.

--

Nenhum comentário:

Postar um comentário