quarta-feira, 9 de setembro de 2015

SIMPLES ASSIM ll


Acabo de acordar e, em minha cabeça, já posso ler com nitidez: “Viver é perseverar”.
Recorro ao Aurélio na busca de encontrar uma extensão maior desta afirmativa mental e, percebo então, que perseverar é bem mais que insistir em algo ou alguém, pois perseverar é permanecer firme num constante querer, sem mudar de intento.
Nascemos com o natural talento para vivenciar as nuances das convivências cotidianas, todavia, nem todos nós desenvolvemos a bendita vocação para vivencia-la, bastando existir e, a partir daí, se lançar numa aparente coragem de enfrentamento.
E é justo esta vocação que torna o nosso natural talento em viver, num contexto existencial justificável, se, afinal, precisarmos de uma finalidade que justifique a nossa existência.
Particularmente, desde a minha infância, através da natural observação aos demais e, principalmente, da minha sempre curiosidade em relação a natureza, fui percebendo os enormes sacrifícios que os mesmos desenvolviam em suas jornadas individuais na busca constante de seus objetivos.
E é justo essa devoção que nos leva às conquistas particulares diárias, não necessariamente brilhantes aos olhos alheios, mas absolutamente compensatórios à alma de cada um de nós, que com nossas particularidades, optamos pelo aperfeiçoamento de nossas vocações, nos tornando assim, virtuosos em nossas existências, preservando com o afinco de nossa perseverança, tudo quanto nos propomos a edificar.
Pense nisto, antes de desistir seja lá do que for, pois, talvez, esteja faltando vocação na sua empreitada.


Nenhum comentário:

Postar um comentário