sexta-feira, 12 de dezembro de 2014

Socorrooo!


 Desde que posso me lembrar, condicionei-me ou fui condicionada a ser a moça bonitinha, gostosinha, certinha, boazinha e, nesta mesma linha, quase sempre consegui, não sem de vez em quando dar uma tremenda derrapada ou rodada de baiana, porque, afinal de contas, também sou filha de Deus e engolir sapos sem poder arrotar, nem que seja de vez em quando, simplesmente, não dá.
Ah! Mas não sei o que é pior....
Se engolir sapos e ter indigestão ou soltar os cachorros e desopilar o fígado, pois em ambos os casos, o gosto amargo permanece por um bom tempo, impedindo no mínimo um hálito agradável.
Será que estes questionamentos são feitos também por você que está me lendo neste momento?
Seria maravilhoso encontrar amigos solidários neste aspecto da convivência, pois assim, não me sentiria tão “Etelizada - ET”, porque ultimamente só tenho encontrado gente certinha, boazinha, bonitinha e felizinha, como eu, levando-me a crer que ninguém mais tem problemas e quando os tem, recebe do Divino a temperança celestial.
Facebook das transformações que ainda não chegaram a mim.
E aí, reside o meu mais novo e cruel problema, pois o Divino parece que se cansou de mim, porque já não consigo ser boazinha e ter posturas tão certinhas, pois na realidade quero mais é mandar o malfeitor de meus sentimentos e emoções ir para “aquele” lugar, isto, quando não me mordo de raiva, por ainda ser “elegantizinha” e não baixar o nível, porque vontade mesmo, eu tenho é de dar porrada, no FDP.
AH! Que dilema, cruel...
Temperança ou babaquice, eis a questão.

Que nesta sexta-feira, consigamos nos livrar nem que seja um pouquinho deste dilema que nos acomete, vez por outra, em que ficamos entre o bom senso e a vontade gritante de não aceitarmos as agressões que nos rodeiam.

Nenhum comentário:

Postar um comentário