sábado, 13 de abril de 2013

UMA NOVA SENSAÇÃO


Nesta madrugada, acordo e me vejo fora de minha casa, abro a porta e não ouço os meus habituais pássaros, as árvores são outras e suas folhas e galhos, não se tocam naquele farfalhar contínuo e os aromas são muito diferentes, se bem que tudo que vejo, apesar de não me ser familiar, ainda assim é agradável e bonito.
De onde estou, posso enxergar uma ponta de uma quase minúscula praia de águas calmas, cercada de inúmeros coqueiros que parecem querer chegar  ao céu com suas esguias elegâncias e ainda posso ver a noite se despedindo, arrastando consigo o manto de prata com o qual cobriu o mar.
Também de onde estou, posso sentir uma agradável brisa, levemente fresca vinda do mar, que por um breve instante, fez-me arrepiar e, por outro breve instante, fez-me pensar que retornara ao meu cantinho, donde a cada madrugada, deixo escoar minhas ideias e meus ideais.
Olho ao redor e tudo que me parecia estranho vai, pouco a pouco, se tornando mais íntimo como o iniciar de um amor ou, quem saberá, de uma tórrida paixão, que vai me tornando afoita e destemida em relação ao desconhecido, levando-me então a arriscar sentir um novo aroma, gostar de uma nova brisa, acolhendo em meus sentidos, uma nova e apaixonante sensação.
Penso então, que viver em plenitude deva ser um  pouco assim, abrindo-se  os sentimentos e deixando-se abraçar pela vida que, amorosa e amiga, só adentra  na casa na qual é convidada, e só permanece se for bem acolhida.
Sinto saudades dos pássaros, dos cães e dos meus aromas, mas neste instante bendito, usufruo das novidades, sem culpas ou arrependimentos, pois esta nova e surpreendente sensação me faz feliz e isto é tudo o que mais importa.
Que neste sabado, você também possa enxergar e sentir novas sensações, bastando olhar ao redor, sem medo de ser feliz.

Nenhum comentário:

Postar um comentário