sábado, 27 de abril de 2013

Ceder para aprender...



O senso crítico, tão necessário na condução da vida das pessoas, só pode nascer e prosperar em meio à diversidade de todas as naturezas, gerando parâmetros diferenciados que estimulam ideias e ideais.
Da mesma forma, somente através do exercício constante da observância e estímulo às diferenças é que um povo é capaz de manter segura a liberdade e igualdade de direitos e deveres de cada indivíduo, envolvido em seu seio social.
Pense nisto, principalmente quando estiver envolvido em qualquer tipo de partidarismo, afinal, um verdadeiro líder é aquele que respeita a força e os esforços do adversário, e mais, um verdadeiro líder, respeita desde sempre, a força poderosa da derrota, pois é ela que silenciosa, aguça a tenacidade em querer-se vencer, assim como, um verdadeiro líder, abre espaço para o perdedor, pois é capaz de enxergar, compreender e principalmente respeitar o gigantismo de quem, de pé, e próximo de si, usou todos os seus recursos de luta e garra na disputa.
Um verdadeiro líder é, antes de tudo, um ser generoso e sábio que compreende que a vida é feita de idas e vindas  e que somente ele, com sua capacidade aglutinativa é capaz de traçar rumos nos quais seus atos e palavras jamais serão esquecidos.
Portanto, líder é todo aquele que esteja onde estiver, inclusive morto, é capaz de permanecer vivo nas mentes, nas posturas e nos ideais de seus seguidores, estimulando-os a terem por todo o tempo, um olhar amorosamente crítico sobre tudo, e sobre todos, na defesa do ideal maior da defesa da bendita igualdade coletiva de direitos e deveres que assegura com firmeza os ideais individuais.
Por esta razão sou radicalmente contra a qualquer movimento político que vise depor este ou aquele líder que se encontra no poder, a não ser que haja a consciência plena, consistente e indiscutível de ações por este praticado, que violem sem qualquer discussão maior, os direitos da coletividade.
O que acabo de escrever é apenas o meu exercício constante de cidadania, baseado tão somente no espírito crítico que vem sendo estruturado ao longo de minha caminhada pessoal, onde fui desenvolvendo a minha capacidade de ouvir e ver os demais, tendo assim a oportunidade de tirar minhas próprias conclusões, sem me sentir conduzida ou amordaçada, crendo que verdadeiramente livre é todo aquele que se permite ceder para aprender.

Nenhum comentário:

Postar um comentário