domingo, 9 de agosto de 2009

RECEBER, FILTRAR, ARMAZENAR E DISTRIBUIR


Quando somos capazes de registrar o nosso dia anterior e nos prepararmos em projeções para vivenciarmos o dia que está começando, vamos aprendendo a identificar nossas passadas posturais e a encarar nossas atitudes emocionais, analisando-as e buscando com esse exercício melhorias de desempenho.

Passo a passo, vai-se aprendendo, ao longo deste exercício diário, a identificação quase que imediata de falhas posturais e desnecessidades emocionais, assim como o poder pessoal de recuperação equilibratória.

Este exercício transforma-se em um hábito saudável, tornando-se indispensável, porque proporciona também um profundo bem estar. A cada escrita matinal, a certeza de que não se está sozinho vai tomando a dimensão de um amparo acolhedor, sem rosto, sem figura determinada, mas absolutamente real, porque é sentido por completo.

Estas margens de proteção existencial, aos poucos passam a acompanhar a criatura ao longo de seu dia vivencial, e sem que haja um momento determinante, a criatura se habitua a crer e a viver uma parceria extremamente gratificante, onde a solidão, o medo, a insegurança, a raiva, o ódio, ou qualquer tipo de emoção desgastante não permanece ou simplesmente não mais se forma.

O estágio da não formação de emoções e posturas inadequadas acontece de forma suave e provavelmente só será percebida pelos agentes externos, porque para a criatura o processo é sutil e imperceptível, provavelmente ela somente se dará conta mais adiante e normalmente por ser alertada por outra criatura.

Mudanças posturais de quaisquer aspectos, sempre são alvos de observação do alheio, o que não significa que são devidamente consideradas e aceitas.

Concomitantemente a esta nova postura, dedicada à busca e aperfeiçoamento junto às parcerias universais, as criaturas devem ser induzidas a experimentarem praticar qualquer tipo de exercício físico, de preferência os menos agressivos, como: yoga, caminhadas, andar de bicicleta, dançar, nadar, a fim de poder aos poucos ir exercitando o reconhecimento de cada um de seus membros, e até mesmo de seus órgãos, através da busca do conhecimento dos mesmos.

--

Nenhum comentário:

Postar um comentário