sábado, 21 de maio de 2016

AH!!! MEU DEUS...


Na quietude desta tarde de sábado, ainda ensolarada de um outono bem diferente dos muitos já vividos, sinto-me absolutamente de mal com o tempo, que tudo muda, menos algumas posturas feias que algumas pessoas adotam em suas vidas, pensando, certamente, que a todos enganam.
Desfilam suas inadequações com sorrisos enganosos, que protegem a si mesmos em detrimento do tudo mais.
Sinto-me vivendo na “Era do Oportunismo”, da mentira e da desfaçatez, sem qualquer outra saída, que não seja, também esbanjar fracos sorrisos de amparo a mim mesma, por ter de ainda conviver com os abutres que descobri existirem ainda na juventude e que me levaram a escrever páginas intermináveis, numa busca quase frenética de imunização.
De repente, retiro as mãos que conduzem os dedos sobre as teclas do computador e me curvo sobre ele, levando minhas mãos à minha barriga, como se quisesse arrancar minhas entranhas que se contorcem de nojo, de enfado e de desencanto.
Ainda bem que existem na ponta dos caules espinhosos, belas rosas que nos induzem com seus aromas e cores a seguir em frente, afinal, também elas, ao longo do tempo, permanecem as mesmas, imutáveis e reconfortantes.


Nenhum comentário:

Postar um comentário